Home > Navegue

AOS CAROS APRENDIZES DA NOSSA CASA

Obedecer às regras, às normas, aos princípios não é simplesmente disciplinar-se e espiritualizar-se, evoluir, crescer, aperfeiçoar. É difícil isso entendermos, pois nos descuidamos e transigimos muitas vezes por nos faltar consciência desta verdade.

Achamos que conhecemos a doutrina, já estamos nos espiritualizando, mas necessário se faz vivenciá-la e poucos assim procedem – ditamos regras, princípios, para os outros e nos absolvemos de realizá-las.

Então o que acontece? Não exemplificamos, pregamos no deserto e não treinamos seguidores das Leis do Cristo. Somos responsáveis pelo seu retardo na experiência evolutiva, nos fizemos coniventes e agravamos nossa responsabilidade de servir amando, pois quem ama cuida, ensina, protege, facilita a caminhada de quem se sensibilizou e deseja, embora toda a sua fragilidade humana, fazer-se um novo homem capaz de cooperar em prol de uma nova sociedade humana e cristã.

Há uma considerável responsabilidade de quem se compromissa em mostrar novos caminhos, direcionar os passos de caídos e transviados, de tirar a venda que encobre o olhar de quem não quer ver, enxergar sua verdade, para dar a mão ao súplice de ajuda, apoio a quem carece de ser socorrido no seu difícil e sofrido momento.

E quantos alimentam a ilusão de se fazerem cireneus na sua incerta caminhada; quantos pensam conhecerem a solução para os problemas de irmãos de caminho, por estarem convictos que são capacitados de fazerem luz no caminho de quem o percorre nas sombras.

Esses nossos conflitados irmãos precisam acordar para sua realidade; antes de se proporem a cooperar para a melhoria das vidas alheias devem cuidar de si, libertar-se de amarras que os prendem ao orgulho, à vaidade, à prepotência, se quiserem realmente servir amando, evitando agravarem seus compromissos de realmente crescerem, evoluírem, após terem se desfeito do velho homem que resiste transformar no Homem do Amanhã.

Propomos uma fácil experiência: vamos disseminar este esquema de avaliação e que os interessados nele se baseiem para fazerem uma reflexão honesta e sincera, pois os que assim fizerem terão o perfil do homem que realmente são e poderão afastar-se do velho homem, deixando, a partir de então, as marcas de seus passos numa nova direção em relação a Nova Era de fraternidade, amor e compaixão, características de quem se dispõe a servir amando.

 

                                                                           Messias

 

Recebida pela Nydia em 27.10.2008

Revisão: Clovis