Home > Navegue

CONSCIENTIZAÇÃO

Quando não fazemos o compromisso que assumimos, um belo dia somos surpreendidos pela cobrança que nos pega despreparados e, muitas vezes, em momentos que parece o menos indicado. Mas faz parte da experiência do devedor, pois o tempo está se esgotando e nada é feito para a solução da dificuldade. Então acontece, chega a hora da colheita da esquecida ou ignorada semeadura do desamor, do desrespeito, da desconsideração de nossas atitudes.

Não há nenhuma possibilidade de sermos absolvidos na Lei de Ação e Reação; nada prescreve em nossos débitos, por isso se fazer consciente de nossos compromissos, responsabilidades, exige que nos mantenhamos atentos aos sinais que nos chegam, aos avisos que são transmitidos, aos quais, infelizmente, damos pouca ou nenhuma atenção.

Para despertar, nos fazer conscientes de que precisamos realizar a nossa parte na tarefa libertadora, as dificuldades aparecem. Se pararmos para pensar, para refletir, chegaremos à conclusão de que viemos transferindo no tempo a tarefa redentora e que se não quisermos protelar o desconforto, a dificuldade, temos que iniciar a nossa reforma, restabelecer nossas antigas relações de desamor, para termos as condições ideais para viver a paz, a harmonia e a serenidade, que estão cerceadas no momento, para que tomemos consciência de que a lei está sendo cumprida.

Protelar a situação ou solvê-la cabe a cada um, submetido ao duro e penoso testemunho.

Determinação, coragem, fé e disciplina são necessárias estabelecer para a sinceridade no gesto de pedir desculpa, perdão e compaixão, para quem um dia foi antifraterno, algoz, com sua arrogância, prepotência, orgulho, preconceito e vaidade.

A remissão é tarefa nossa, o resgate é intransferível, cabe a nós realizá-lo se quisermos nos fazer livres para conquistarmos novas experiências no amanhã, até então incerto amanhã.

Aproveitar a oportunidade, após considerarmos os alertas, os avisos, confirmará que nos reconhecemos devedores, mas desejamos nos redimir de todas as culpas esquecidas.

Por isso estamos a suplicar: Pai, inspira-nos neste trecho de nossa conturbada caminhada, leva-nos pela mão até sairmos da sombra e encontrarmos a luz. Que assim seja!

                                                                 

Madalena

 

Recebida pela Nydia em 31.10.2008

Revisão: Clovis