Home > Navegue

CONVIVER COM A PAZ

Quando os homens elegerão conviver com a paz, na harmonia, na tranquilidade, libertos de preconceitos, isentos de mágoas, ressentimentos, revoltas e agressividade, por terem se feito humanizados, fraternos e solidários?

O tempo passou, o homem continua surdo aos ensinamentos do Filho do Pai, que pregou e ensinou “amai-vos uns aos outros como eu vos amo”, e não respondem a este apelo amoroso.

Os tempos se fazem acelerados, há urgência de mudanças, de apelos constantes, há manifestações em diferentes credos e filosofias, mas, infelizmente, o orgulho, a prepotência, a vaidade e o personalismo doentio se fazem dominantes e exigem chamados mais agressivos, violentos, destrutivos, para despertar a humanidade, acordá-la, fazendo-a mais sensível aos apelos do amor, da solidariedade, da fraternidade.

Quem sabe a dor unirá os homens, quem sabe o sofrimento os aproximará e, irmanados, decidam-se a construir uma nova sociedade onde haja oportunidade para a igualdade se estabelecer, o racismo se extinguir, as lutas e as guerras deixarem de ser preocupações das nações e o grande sonho de tantos líderes do passado se fazer realidade pela instalação da paz, da união no planeta Terra.

Enquanto este sonho se retarda, possam os homens de boa vontade unir-se em vibrações positivas, canalizando energias puras em prol da paz, da harmonia, entre povos irmanados na união universal.

Quantas chamadas, alertas, ainda ocorrerão, para que nos façamos sensibilizados e realmente disponíveis para servir amando, irmanados no bem, unidos pela solidariedade cristã, por termos aprendido a nos amar e reconhecer o divino que existe em nós.

O Pai oportuniza a todos renovar, evoluir, aperfeiçoar, para isso nos oferece a eternidade da vida.

 

                                                                           Messias

 

Recebida pela Nydia em 14.04.2009

Revisão: Clovis