Home > Navegue

MAIS UMA CHAMADA

 

Aproveitar o tempo que está sendo concedido, para que realmente façam sua renovação, é um ato de sabedoria que os levará a se fazerem libertos de velhos compromissos adiados no tempo, com riscos inimagináveis à perpetuação de um compromisso conscientemente assumido durante um estágio feito no plano espiritual, quando se comprometeram a auxiliar àqueles que um dia desconsideraram, desrespeitaram e fizeram-nos conviver com o desalento, a mágoa, a revolta e estimularam que um ódio, um rancor, com eles passasse a conviver.

A hora está sinalizando, a fim de que não deixem para o amanhã a conquista desta absolvição, que os oportunizará a viver na paz sonhada e na harmonia desejada e que lhes proporcionará acesso a outro estágio espiritual, diferenciando-os do velho homem de até então.

Enquanto insistirem em resistir aos aconselhamentos que lhes chegam, conviverão com situações por vezes adversas, inquietantes, desestabilizadoras, que exigirão que se façam conscientes e responsáveis em relação aos seus compromissos de se fazerem comprometidos em cooperar, auxiliar no estabelecimento de uma nova sociedade humana, solidária e fraterna.

As dificuldades que estão a enfrentar muitos dos que chegaram a esta escola é o distanciamento do amor, pois ainda não conseguem amar-se como são, já que gostariam de conviver com outros valores, de ter outras condições sociais e econômicas, de ter oportunidades e serem reconhecidos pelos demais, porém conflitam-se quando não são reconhecidos pelo pouco que fazem. Tudo isso acontece devido às heranças que trouxeram de outras vidas, quando cultuaram o prazer, a prepotência, o poder, o orgulho e a vaidade, que se fizeram tão arraigados que, mesmo agora, convivendo com a sábia doutrina do amor e do perdão, sentem dificuldade em abraçá-la realmente, para conquistar oportunidades de se fazerem felizes e viverem em paz, constituindo um foco de luz para que seja luminoso o seu caminho do amanhã.

Que número terá esta mensagem repetitiva no alertar a todos os que se mantêm surdos e cegos à verdade, de que há uma condição divina que precisa ser considerada por todos os que foram chamados a despertar, mudar, renovar para renascer e fazer-se mais um trabalhador na seara do Mestre do Amor.

É preciso reconhecer que são filhos deste Pai divino e misericordioso, que os ama tal como são presentemente e se faz disponível para ajudá-los a se transformarem na sua misericórdia infinita.

Ouçam! Está soando mais uma chamada! Não se façam surdos! Caminhem em direção da luz, afastando-se de caminhos sombrios que geram dor e sofrimento e que são desnecessários não fossem a rebeldia e a resistência que a tantos caracterizam.

Há uma voz amiga a concitá-los a continuarem na caminhada libertadora por ter se feito regeneradora.

 

                                                                           Messias

 

 

Recebida pela Nydia em 12.02.2009

Revisão: Clovis