Home > Navegue

AVIVANDO A MEMÓRIA DOS ESQUECIDOS

Vamos avivar a memória dos esquecidos das origens desta Casa, do que a fez viável. O Plano Espiritual é quem deu e continua dando fundamento a esta Casa, quem orientou as diferentes atividades necessárias à evolução dos que a frequentam, quem determinou quem melhor se adequava a este ou aquele trabalho.  Muitas vezes, quando os trabalhos eram propostos no mesmo momento vinha a indicação de quem o dirigiria, quem o frequentaria, como certamente continuará acontecendo.

Não tem vocês, no hoje – de momento – nenhuma outra tarefa que não seja manter em funcionamento adequado os grupos de trabalho que já existem e que são apropriados às necessidades de todos.

A tarefa maior, motivo primeiro para a existência desta Casa é preparar o VELHO HOMEM – através do processo de RENOVAÇÃO INTIMA – para ser o HOMEM DO AMANHÃ (hoje).

Todo suporte espiritual que recebem é para que isto ocorra com proteção e eficiência. Sabemos, porém, que poucos são os que realmente se renovam sendo que muitos, inclusive, nem sabem qual o mais amplo ou o menor sentido do que seja RENOVAR-SE.

Renovar-se está ligado a conhecer-se, a reconhecer o quanto são – ainda – orgulhosos, prepotentes, arrogantes, medrosos, inseguros, cruéis e dissimulados – sim – é isto. Precisam admitir que são capazes de sentir tais emoções e sentimentos, de ter desejos de vingança, de detestar, de manipular e em momentos de medo extremo atacar o outro sem piedade.

Para que mudem atitudes e comportamentos originados por tal sentir é preciso que – primeiro – admitam o lado menos esclarecido, ainda sombrio de suas personalidades.

Entendemos que a maioria destes sentimentos se faz ainda atuantes justamente por serem marcas impressas em seus espíritos e que precisam vir à luz, para que possam modificá-los.

Qual o proveito que estão tendo nos processos de RENOVAÇÃO?   O que estão conseguindo colocar em prática daquilo que assimilam ser a modificação necessária em seus comportamentos? 

Os grupos dedicados a tal tarefa estão atuando de modo a impulsionar com vigor e afeto os que compartilham deste processo?  Estão sendo capazes de dizer “isto eu também não sei” quando ignoram algum tema? Não estarão alguns grupos precisando de renovação de seus componentes? A fraternidade entre todos é importante, entretanto, não sendo dosada pode transformar os encontros em  rotina, por isto perguntamos: –  se forem fazer uma análise de quando se agruparam até este momento conseguem honestamente constatar evolução?

Estão dando a abertura estimuladora aos que vão chegando para que se sintam seguros em manifestar-se? 

Não havendo liberdade de expressão, não havendo respeito e acolhida franca ao que o outro tem a revelar de si, não há como detectar o que precisa ser renovado.

O processo é pessoal e exige empenho e real dedicação para que cada um obtenha o melhor proveito.

Não esqueçam que estão sempre sob vigilante proteção da Espiritualidade e exatamente por tal razão é que estamos a chamar-lhes a atenção para o processo basilar desta Casa – A RENOVAÇÃO.

Aproveitem os espaços de crescimento espiritual que esta Casa lhes oportuniza, não percam tempo.

Luz e Paz.

 

Álvaro

 

 

 

Recebida pelas Magali em 15.07.2010

Revisão: Clovis