Home > Navegue

DESENVOLVER O “SER” EM VEZ DO “TER”

 

Como lhes parece difícil a vida, às vezes, não é mesmo? Quantas lágrimas são vertidas frente a todo tipo de dor, quantos momentos de desespero como se não houvesse mais tempo para recuperar-se; infindáveis noites insones, buscando incessantemente uma solução para o problema que os angustia; quantas orações, pedidos de apoio, passes, orientações, enfim, de algo que lhes traga a serenidade, a alegria, o bem estar, para que possam lutar pela satisfação de ter o que desejam e neste ponto, exatamente neste ponto, “ter o que desejam”, está nosso cuidado, atenção e alerta.

Quantos de vocês estão empenhados do mesmo modo em “ser o que desejam” ou – quem sabe – desejaram e se comprometeram antes de chegar a este Plano? 

Muitos já foram os alertas no sentido de que valorizem mais o SER do que o TER, mas mesmo assim, a grande maioria ainda prioriza o TER, então lhes perguntamos: – de que valem os bens materiais se não tiverem equilíbrio em geri-los, se não souberem conservar o adquirido compartilhando com os carentes de tudo? De que vale a opulência se não houver com quem compartilhar? Como sabem quem são seus verdadeiros amigos, se esbanjam benesses para conquistá-los? Precisam realmente disto? Não desenvolveram suas potencialidades para atraírem amigos verdadeiros e amores desinteressados?

Grande é nosso pesar ao constatar o quanto estão longe dos objetivos que se propuseram; o muito que insistem em valorizar o que é temporário, fugaz, que pode ser perdido a qualquer momento, insistindo em ter – riquezas de todo tipo – e acreditando que com isto possuem PODER. Que poder é este que lhes pode ser tirado num átimo de segundo?

Precisam concentrar-se em desenvolver os aspectos mais valiosos, que habitam suas almas, que vêm marcados em suas histórias e que necessitam apenas vir à luz – de suas consciências, de suas vontades, seus anseios.

Quem sabe, ao desenvolver o SER vocês alcancem a real riqueza do AMOR, CARINHO, RESPEITO E AMIZADE, e através destes valores possam ter o PODER de, em sabendo amar, perdoar, acolher, fazerem-se instrumentos disseminadores dos bens do espírito, que não precisam de escolas humanas, de trabalhos braçais ou intelectuais, de acordos obscuros ou de submissão a quem quer que seja.

Sabemos que precisam de condições materiais para viver, entretanto, não acumulem nada, quanto mais tiverem mais compartilhem.

Dar e doar-se poderiam ser lemas em suas vidas. Dar tudo que puder e doar-se em seus conhecimentos, seu saber existencial e sua amorosidade. 

A recompensa por tal agir já poderá ser usufruída no Plano em que estão não precisando aguardar o retorno à Espiritualidade para se sentirem gratificados.

Luz e Paz.

 

Anabando

 

 

 

Recebida pela Magali em 13.05.2010

Revisão: Clovis