Home > Navegue

FALANDO DE AMOR

 

Parece-nos que estão precisando receber um alerta sobre como, quem ou o quê estão a amar. Sabem na verdade o que significa AMAR? Sabem o valor e a fundamentalidade que este sentimento possui quando reconhecido, desenvolvido e ampliado em intensidade tal que abranja a tudo e todos?

Em alguns momentos, percebemos – com tristeza – que estão muito a falar e pouco a sentir e demonstrar de um sentimento que é base de toda prática fraterna e generosa, de todo anseio de paz e alegria que a humanidade tão fragmentada de sonhos e com carências infinitas está a buscar.

Olhem para vocês mesmos, escutem o que lhes pede a alma, absorvam os pequenos, e constantes sinais, que a ausência de amorosidade lhes indica e que ignoram serenamente, descurando deste modo o que lhes traria bem estar e harmonia.

Quando notamos o desamor nas atitudes dos que se dizem praticantes dos desígnios do Mestre, dos que se crêem trabalhadores da seara do Pai e difusores de seus ensinamentos, constatamos que nada parecem ter assimilado, nada entenderam de tudo que já lhes foi mostrado, indicado, orientado.

Como estão se amando? Como estão amando ao próximo se muitas vezes não amam nem a si mesmos? Em que vibração estão sendo ditas as palavras de conforto que só podem atingir o coração do outro se estiverem impregnadas de amor?

Trabalho sem amor não produz os frutos almejados; doação sem amor, apenas por formalidade social, perde em seu valor; estímulos que não venham da alma, não atingem o carente e sofrido que chega em busca de acolhida; relacionamentos sem amor não são verdadeiros, não são profícuos, não propiciam evolução, nem mesmo resgates.

O AMOR de que lhes estamos a falar, é o que envolve o Ser como um todo, que pode se manifestar através de um gesto de carinho, uma palavra amiga, um sorriso de entendimento, um abraço de apoio, uma expressão de amizade incondicional, um silêncio respeitoso frente à dor do outro; através de tudo que vise o bem estar e a alegria do próximo.

Vocês sabem muito bem que AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO exige que se conheçam, para poderem identificar suas habilidades e dificuldades, suas possibilidades e seus limites e aceitando-os, possam verdadeiramente se amar e, assim, amar ao próximo.

Como chegar a este ponto? RENOVANDO pensamentos, sentimentos e atitudes, fazendo-se digno aprendiz do SERVIR AMANDO que esta Casa oportuniza através da convivência dos que já sabem AMAR e compartilham seu saber com os que amam ainda de modo pequeno, restrito e voltado para suas próprias necessidades.

Aproveitem a oportunidade que têm de fazer um processo de RENOVAÇÃO e APRENDIZADO DO SERVIR AMANDO, num espaço em que todas as chances lhes são oferecidas, em que a proteção do Plano Espiritual é constante e onde se encontram por ser exatamente onde devem estar – neste local, nestas tarefas e na convivência com estas pessoas – pois este é o estágio evolutivo em que se encontram.

Recebam nossas energias de muita PAZ e AMOR.

 

Anabando

 

 

Recebida pela Magali em 03.07.2010

Revisão: Clovis