Home > Navegue

OS ESQUECIDOS

 

Somos os filhos esquecidos da bondade materna, os que bateram de porta em porta, pedindo a chance do retorno ao corpo físico e foram rejeitados, ignorados, discriminados em favor de vaidades e valores profissionais e materiais.

Poderíamos estar entre vocês e fazer parte dos que festejam suas mães biológicas, adotivas, afetivas e espirituais, entretanto esta oportunidade nos tem sido negada ao longo do tempo, então, acreditamos que este poderia ser um bom momento para nos apresentarmos de modo claro, pedindo objetivamente que nos percebam, nos sintam, nos acolham em seus ventres para que possamos cumprir nossa evolução num ambiente que nos seja acolhedor e propício a múltiplos ensinamentos.

Queremos nos dirigir especialmente àquelas que já se haviam comprometido conosco, mas que depois de chegarem ao plano físico, foram postergando indefinidamente nossa acolhida até chegar ao ponto em que já não era mais possível nos receber ou mudaram de ideia e resolveram que os filhos que tinham já era o suficiente, “dão muito trabalho”, ou, ainda, optaram “conscientemente” por não cumprir o estabelecido.

Insistimos com as que nos estavam destinadas, buscamos alternativas – com a permissão da espiritualidade – entre outras que pareciam disponíveis, porém não obtivemos sucesso.

Lamentamos por aquelas que anseiam serem mães e não conseguem também, elas têm seus resgates a fazer e se a maternidade não lhes é possibilitada é que assim foi combinado.

Chegamos a questionar o Plano Maior se não poderíamos nos aproximar destas, mas como já sabíamos não é assim que os reencontros acontecem, não é assim que os resgates são facilitados, então, não tivemos alternativa do que chegar assim, em um momento festivo para filhos e mães e pedir pelo nosso espaço, nossa oportunidade, nosso contato com a vida do jeito que vocês vivem e onde já deveríamos estar inseridos.

Esperamos que nosso pedido seja acolhido com carinho e atenção, pois saber-se recusado, rejeitado – seja por que  motivo for é muito doloroso.

Perdoem-nos por chegar num momento que vocês podem considerar inadequado, mas não tivemos outra opção.

Obrigada por nos escutarem.

 

Os filhos que ainda não são filhos

 

 

Recebida pela Magali em 03.05.2010

Revisão: Clovis