Home > Navegue

A PEQUENA GRANDE LIÇÃO

A forma de apresentação é pequena, mas o conteúdo é profundo e abrangente, pois visa tocar os pontos mais sutis da alma daquele que a ela tiver acesso.

A lição a que nos referimos tem como tema a renúncia.

Muitas vezes quando falamos em renúncia, vocês pensam que estamos falando em abandonar momentos de prazer, desistir de relacionamentos se preciso for, em benefício de algo que lhes pareça mais importante, entretanto, não é a estas atitudes que nos referimos.

Estamos enfocando o desistir de projetos que se mostraram inviáveis de serem colocados em prática pela impossibilidade de êxito em sua execução, ou seja, estão renunciando a algo que lhes exigiu tempo e dedicação ao reconhecer, com humildade, que não alcançariam o pretendido.

Referimo-nos, também, às renúncias cotidianas, ao impronunciar uma palavra que pode representar a defesa de seu pensar, mas magoar o outro; ao não insistir em um diálogo que em dado momento se tornou monólogo; ao não mostrar ao outro, mesmo que tenha certeza do acerto de sua percepção, o engano a que ele está se expondo, pois você não sabe o que o motiva a tal agir; ao não abraçar uma causa, ainda que ela lhe toque o coração, porém inquiete a alma.

Tantas, e tão aparentemente insignificantes, são as renúncias que podem praticar a cada momento que se tornam um aprendizado abrangente, pois exige que estejam atentos, sempre, ao que dizem e fazem em suas realidades vivenciais.

A grande lição que se apresenta, através de pequenos gestos, é do valor que dão à presença do outro em suas vidas, do quanto o outro lhes possibilita exercer o que de melhor vocês levam em suas almas, sim, pois é nas almas onde estão os registros mais significativos e preciosos que podem ser acessados a cada instante e que os leva à evolução espiritual.

Não é a todos que são exigidas grandes renúncias, apenas aos que têm compromisso maior com seus iguais, aos que possuem condições de se fazerem focos luminosos que clareiam os caminhos de seus parceiros de jornada, aos que assumiram o compromisso de trabalhar em prol do outro, em detrimento de si mesmo se preciso for.

As pequenas renúncias, por outro lado, são solicitadas a todos, indistintamente, uma vez que elas exigem constante vigilância e permanente orai e vigiai e deste modo os fazem melhores como Seres humanos e mais evoluídos como Seres espirituais.

Na maioria das vezes a lição se apresenta de modo singelo e pequeno, porém com condições de levá-los a galgar mais um espaço no aprendizado do Servir Amando.

A cada momento renunciem a algo e assim, sutilmente, irão somando atitudes que os deixarão mais leves menos angustiados até chegar ao ponto em que renunciariam a qualquer coisa em benefício do outro.

 

Anabando

 

 

Recebida pela Magali em 13/07/2011

Revisão: Clovis