Home > Navegue

PAZ

A maioria dos que estão na matéria física quando indagados quanto ao que mais anseiam respondem prontamente que é paz.

Se fossemos dividir a paz em categorias poderíamos dizer que existe a paz pequena e a paz maior, a paz menor é a que anseiam lhes chegue através da compreensão do outro, da ausência de discussões, debates, enfrentamentos; por outro lado a paz maior, significativa, verdadeira não poderá ser obtida deste modo, pois ela já está sempre com cada um, mesmo nos momentos de maior tensão, desafio, crise.

Queremos, assim, lhes falar sobre a paz maior, a paz da alma que é privilégio de todos, bastando para isto que se conectem com as marcas de serenidade que portam em suas memórias vivenciais, no aconchego no útero materno – a proteção máxima que receberam para entrar nesta realidade – os instantes em que um abraço lhes deu conforto e segurança, as situações em que fizeram uma oração e a serenidade os invadiu, uma vez que a verdadeira paz, firme, disponível é a paz que vem da misericórdia Divina.

Quando você estiver num debate e tiver consciência de que não haverá vencedor, nem vencido, que a discussão não lhe acrescentará nada, além de desconforto, diga sem temor: – desisto.

Não se detenha sobre o que o outro ficará a pensar de sua atitude, se o considerará um derrotado, fraco ou acovardado de um enfrentamento maior, não é a opinião dele que importa, interessa muito mais a sabedoria de sua atitude, baseada no mais das vezes em sua serenidade interna, aquela que é sua paz maior.

Sabemos que a realidade humana é repleta de desafios a sua serenidade, porém também sabemos que você é capaz de responder aos mesmos com equilíbrio, uma vez que esteja centrado em seus mais caros valores, no amadurecimento de seu proceder que as experiências já vividas lhe facilitaram e – principalmente – atento sempre ao que seu Mentor o intui.

A paz pequena é a que você tem ao dormir. A paz maior é a que você tem antes de conciliar o sono, ao analisar suas atitudes e constatar que fez tudo pelo melhor por si e pelo outro.

A paz menor é a que você obtém quando o outro desiste do enfrentamento; a paz maior é a que você usou quando foi o agente da desistência do debate.

A cada momento que se surpreender dizendo: – tudo que quero é paz, lembre do que estamos a lhe dizer, recorde a serenidade de sua alma, o bem que o Mestre lhe oferta através de seu Mentor e não se contente com um pequeno momento de serenidade.

Faça da paz maior uma constante em seu viver, seja uma nuvem de serenidade envolvendo aqueles com quem estiver, compartilhe a especial condição de ser alguém que sabe encarar qualquer desafio de frente e com serenidade, já que conta constantemente com a riqueza da paz de sua alma e a proteção para um equilibrado agir, provindo da misericórdia Divina.

Seja este um instante de paz total para você, que recebe todo nosso carinho e nossas energias de serenidade que esperamos lhes sejam benéficas.

PAZ é o que lhe ofertamos para que cada vez mais abrangente seja a SUA PAZ INTERIOR.

 

Anabando

 

 

Recebida pela Magali em 10/06/2011

Revisão: Clovis