Home > Navegue

RELATO DE UMA LIBERTAÇÃO

Adormeci em teus braços e quando despertei já não estavas.

Encontrava-me em um lugar que não era minha casa, e não estava em meu leito, também não sentia no ar, os odores característicos de meu ambiente e, principalmente, não te vi junto a mim.

Olhei-me detidamente e vi que já não estava com a roupa que escolhera para te esperar, pelo contrário, em vez de flores delicadas e coloridas que enfeitavam o que vestira, usava agora, nesta outra situação, uma simples camisola branca – delicada, mas larga e sem detalhes, bem diferente do que eu usava habitualmente.

Afinal onde eu estava?

Olhei em torno te procurando, pois foi em teus braços que adormeci, portanto, onde te esconderas?

Como se houvesse lido meus pensamentos, se aproximou uma jovem que, passando a mão em meus cabelos, me perguntou como eu estava.

Respondi que não estava entendendo o que ocorrera, como fora parar ali, e  queria saber onde tu estavas.

Ela me respondeu que eu estava entre amigos, que voltara à espiritualidade e que tu me ajudaras no retorno.

Como assim me ajudou no retorno? Retorno pra onde? Ele não me ama mais? Queria que eu fosse embora?

Te tranquiliza, respondeu-me ela. Posso te esclarecer alguns detalhes.

Por tanto te amar é que ele se dispôs a ser teu apoiador no momento da grande viagem de volta à espiritualidade, mesmo que isto tenha exigido dele muita superação, pois te queria ao lado dele e não em outra realidade vivencial.

Viestes para cá, porque era teu momento e foste amparada pelos encarregados desta tarefa.

Nós aqui ficamos felizes em ver o modo sereno como ocorreu tua passagem e, também por isto, deves ser reconhecida a ele, uma vez que ele foi intuído do que estava para ocorrer e não se furtou em ser um baluarte para que tudo transcorresse de modo suave, como de fato ocorreu.

Acreditamos que tal fato se deve, pelo sentimento profundo e verdadeiro que acompanhou a ambos durante muitas e muitas vivências na matéria.

Nesta última oportunidade vocês puderam, enfim, liberar-se dos entraves que dificultou, em outras vezes, uma relação baseada no amor, no respeito e no perdão.

Resgataram-se mutuamente.

Isto foi o que ocorreu e pelos motivos que estou te relatando.

É bom que liberes a emoção que te envolve, através destas lágrimas, pois a gratidão e o reconhecimento pelo que foi permitido a vocês experienciar é realmente uma benção do Pai para seus filhos.

Regozija-te por ter o esclarecimento que possuis, por ter conseguido a libertação tão ansiada dos grilhões de um relacionamento que se conturbou e perpetuou pelo tempo, mas que, finalmente, dá tanto a ti, quanto a ele, a oportunidade de se amarem em liberdade.

Estaremos dando a ele, todo suporte que precisar para processar este momento e aguardar com fé e esperança, que o instante do reencontro se faça pleno de luz e amor. 

 Agora posso dizer que entendi o que aconteceu e estou em paz, ainda que surpresa com minha nova condição.

 

Maria Clara

 

Recebida por Magali em 19/11/2012

Revisão: Clovis