Home > Navegue

TRANSMUTAÇÃO

Por mais que a alma sofra sentindo-se aprisionada na matéria, por mais intenso seja o anseio de liberdade é preciso perseverar e fazer o melhor e de modo mais consciente a cada momento.

Infinitas são as oportunidades em que os apelos, os desafios, as angústias da alma materializada tornam a existência sufocante e tudo que ela almeja é ser livre.

O peso da incompreensão, os sentimentos em dissintonia, os desejos não satisfeitos, o insucesso nos projetos estabelecidos, a sensação, quase palpável, de solitude vão se acumulando e tornando a jornada um fardo do qual a alma anseia se livrar.

Queremos analisar em parceria com quem assim está se sentindo, como superar esta vontade tão avassaladora de liberdade.

Serão suas motivações originadas tão somente pelas insatisfações e insucessos do hoje, ou estarão vinculadas às experiências anteriores, em que fracassaram no que lhes competia executar?

Acreditam que voltar à espiritualidade, de modo antecipado, lhes trará a paz e o conforto espiritual que anseiam?

Quem leva a cabo um retorno, antes do momento estabelecido, irá se deparar com ambientes e situações nas quais o sofrimento se tornará maior do que aquele que ora é vivenciado.

O Pai não condena nenhum de seus filhos, entretanto, não pode colocar no mesmo patamar, quem tem faixas vibratórias tão dissonantes, quanto os que cumprem seu tempo na matéria e os que dela retornam por vontade própria, sem respeitar o que foi estabelecido.

Conseguem entender que os sentimentos, as necessidades e as carências sentidas na matéria os acompanharão na passagem à vida espiritual?

Tiveram a oportunidade de reencarnar para, através do resgate de situações cármicas, do aprendizado do Servir Amando, da caridade e da generosidade, tornarem-se um pouco mais esclarecidos, um tanto mais evoluídos e então lhes indagamos o que estão fazendo com esta chance valiosa que receberam e à qual, muitos almejariam ter.

Desistir, deixar que prevaleça a fraqueza mais uma vez, permitindo a incompletude de uma existência na qual recebem todo suporte que necessitam para executar o que lhes cumpre?

Detenham-se no que lhes dizemos, acolham nosso apoio, respeito e aceitação de suas inquietações, mas acima de tudo, entendam que nada há de errado no que estão a sentir, apenas é preciso encontrar um modo menos doloroso de aceitar o que não lhes é alcançado conforme desejam, e que instantes de fragilidade todos têm, porém isto não significa entregar-se.

Lembrem que para superar tais momentos terão sempre a misericórdia do Pai, entretanto, façam o que lhes compete, buscando ver a positividade em tudo que ocorre e no que sentem, pois acima da névoa da tristeza existem os raios do sol da alegria querendo aquecê-los e iluminar suas jornadas e propiciando, às suas almas, o aconchego de que se fazem carentes.

Aceitem nossa proteção e o acarinhamento de nossas energias de equilíbrio, serenidade, amor e alegria.

Em vez de lágrimas, deixem que aquilo que os atormenta seja liberto através do riso sereno que, também compartilhamos, ajudando-os a superar o instante de agonia.

 

Anabando

 

 

Recebida pela Magali em 09/09/2012

Revisão: Clovis