Home > Navegue

ESPELHOS

Quem está servindo de espelho para seu proceder?  Não, não estranhe falarmos em espelho e não em guia ou exemplo, pois que, em verdade, este em quem você se espelha nada mais é do que reflexo de si mesmo.

Todas as virtudes e debilidades que o outro possui e que faz com que você deseje a ele se assemelhar, estão em você, pois que não há como ver no outro algo que não possua.

Por isto nos referimos a espelhos, uma vez que a bondade que é admirada, em alguém, poderá ser um reflexo da sua própria e ao com ela se impressionar, você nada mais está fazendo do que reconhecê-la em si.

Muito já foi dito quanto à ocorrência de tais fatos, já que sabem que tudo aquilo de que o outro é acusado ou do que é admirado, só é identificado por quem pensa ou sente o mesmo.

Querem espelhar-se em alguém?

Posicionem-se frente a um espelho mental e projetem no espelho real o que é identificado em si como salutar, produtivo e digno de ser demonstrado.

Observem-se e tornem a observar-se, ressaltando a positividade dos sentimentos que o nutrem e fazem com que alimentem suas relações.

Em outro momento, procedam do mesmo modo e façam a projeção daquilo que identificarem como desagradável, inapropriado, desnecessário e que, entendam, dificulta sua convivência com os demais.

Não se assustem com o que constatarão a respeito de si mesmos, pois os outros também possuem suas negatividades, mesmo que sejam diferentes das suas, ou seja, o que é considerado sombrio e ocultável habita em todos os que estão na matéria.

Após estas constatações, que deverão ser feitas com calma e profundidade, poderão decidir como farão para se tornarem melhores e capazes de refletir, para os demais, a imagem integrada de seus aspectos luminosos e sombrios.

Mantenham seus espelhos mentais e reais, limpos, não os maculando com subterfúgios, justificativas inventadas ou atitudes claramente dissimuladoras.

O que imaginam que poderão ver em seu espelho mental?

Podemos adiantar que acessarão a criança assustada e indefesa, o adolescente rebelde e inquieto, o jovem adulto um pouco sem rumo, o homem maduro questionando-se sobre suas opções e o mais maduro ainda, querendo entender como chegou onde está e os motivos que o levaram às opções anteriormente feitas.

Vocês se sentirão completos ao ligarem as diferentes fases de suas experiências na matéria e entenderão, por fim, que o melhor espelho que possuem são vocês mesmos, nada mais.

Façam o exercício proposto e se sentirão mais completos e tranquilos em relação a si mesmos.

 

                                      Álvaro

 

Recebida pela Magali em 08/10/2013

Revisão: Clovis