Home > Navegue

A DEPRESSÃO E O AMPARO ESPIRITUAL

Ela chegou devagarzinho, não pediu licença, pois encontrou os espaços disponíveis para seu acesso.

Acomodou-se, fez morada.

Você só percebeu que havia algo diferente quando sentiu a primeira vontade de chorar, de súbito, sem que nada estivesse ocorrendo que o levasse ao pranto.

Estes momentos foram se sucedendo e você, sem entender o que ocorria.

Passou um razoável tempo aceitando tais instantes, sem parar para analisar o que estava acontecendo.

Apenas entendeu que algo realmente estava errado quando, ao acordar numa manhã ensolarada, permaneceu no leito, sem coragem de enfrentar a vida que, lá fora, seguia seu ritmo normal.

Foi então que resolveu procurar algum local em que tais fatos, desde a primeira percepção até àquele momento, lhe pudesse ser explicado e a necessária ajuda lhe fosse alcançada.

Nos diversos locais que percorreu, recebeu orientações como: ? penitenciar-se pelos erros cometidos; fazer uma generosa contribuição para aquele agrupamento religioso; aportar algum valor para que pudessem executar algum ritual que poderia livrá-lo daquela situação e assim foi indo, desencantado e sem sentir uma mínima melhora.

Quando o encontramos, você havia perdido o fio condutor de sua existência e andava à deriva.

Você não sentiu nossa presença do modo como gostaríamos, mas sim um pequeno vislumbre de esperança que parecia ter brotado de sua alma.

E foi assim mesmo que aconteceu.

Direcionamos nossas energias no sentido de torná-lo esperançoso e para que não desistisse de buscar ajuda.

Deste modo, mesmo sem saber de onde viera tal vontade, foi informar-se quanto ao que um centro espírita poderia fazer por você.  Era o que queríamos.

Assim chegou num local apropriado para seu momento, a Casa de Aura Celeste, pois ali teria como ser atendido para drenar a tristeza que o estava levando à depressão, que estava lhe tirando o brilho do olhar e a disposição para continuar vivendo.

Quando você tiver acesso a este nosso recado entenderá, finalmente, que o Pai Maior não deixa nenhum de seus filhos sem suporte e lhes dá liberdade para refugiar-se em qualquer credo, desde que o mesmo o beneficie.

Todos os seus movimentos foram adequados ao que estava sentindo e às suas possibilidades de busca e só tivemos que lhe dar um discreto estímulo para que não se perdesse em sua procura e chegasse ao ponto de não haver mais recursos para lhe socorrer.

Agora que encontrou apoio, não esmoreça, proteja-se de si mesmo junto aos que podem lhe dar suporte.

Agradeça ao Pai o auxílio recebido.

 

Amigos da Fraternidade Maior.

 

Recebida pela Magali em 17/02/2014

Revisão: Clovis