Home > Navegue

PARA REFLEXÃO

Já te disseram que tu és um filho dileto do Pai? Sim, um filho especial que está sempre sob sua constante proteção e recebendo Dele atenção e amor.

Sabemos bem, que muitas e muitas vezes já te disseram que não és nada, não fazes diferença, que tua presença neste Planeta é insignificante, pois alguém com tão pouco brilho não deveria estar entre os “bons”. Tu acreditaste – e a partir do momento em que o fizestes, teu comportamento passou a ser direcionado por esta crença. Começaste a te manter afastado, observando, admirando os que, nesta visão distorcida que te passaram, eram os que mereciam brilhar, os que deveriam ocupar os melhores lugares e receber as homenagens que os homens são capazes de dar – uns aos outros.

Como pudeste acreditar que não eras merecedor do carinho, amor e proteção do Pai, se Ele se fez representar nos teus cuidados através do pai biológico que ora tens?

Entendemos que o pai que te possibilitou a vida na matéria não teve e não tem, em alguns casos, para te dar tudo o que anseias, mas qualquer que seja a circunstância este pai é valioso.

Quando não te permite agir de modo a que corras perigos, está te protegendo; quando num momento de impaciência te agride física e/ou emocionalmente está te mostrando que é humano, como tu, e com certeza é capaz de se desculpar pelos excessos cometidos; quando ele tem algum vício, está mostrando sua fragilidade e – quem sabe – querendo teu apoio; ao se tornar agressivo com tua mãe está te ensinando a proteger quem se mostra mais frágil; quando faz um corolário de conselhos, visando sempre teu bem, está demonstrando – do modo como sabe fazer – o quanto te quer bem; quando estás em sofrimento seja físico, emocional ou espiritual quer te ajudar de alguma forma, ainda que não saiba como.

Este pai, humano, falho, que não corresponde à imagem de uma super criatura, é o representante do Pai Maior que, através dele, quer se fazer presente tanto quanto o faz junto àquela que te trouxe ao Mundo e quer te dar, através dele, as oportunidades de crescimento que precisas, pois se tiveres um pai que aja dentro das leis do amor e do perdão, poderás seguir seu exemplo, entretanto, se for um pai que siga outras leis, mais voltadas para a materialidade, terás a chance de evoluir através do perdão por suas falhas, pelo entendimento de que ele é um Ser que está, como tu, neste Plano Vivencial, para encarar seus desafios, enfrentar seus medos secretos e se tornar uma criatura melhor, mais fraterna, amorosa, solidária.

Então, quem quer que seja que chames de pai, é o melhor que precisas, é o mais adequado a esta tua existência e pode acreditar, seja como for, sendo ele um representante do Pai Maior, te ama e quer para ti o melhor, mesmo não tendo certeza do que é “o melhor”.

Deixamos tanto para ti, quanto para aquele que chamas de pai, toda a proteção do Pai Maior e voltamos a te dizer: és um filho dileto e mereces um lugar de destaque no Amor daquele de quem carregas uma fagulha de Luz.

 

Anabando

 

 

Recebida pela Magali em 06/08/2010

Revisão: Clovis

 

 

 

 

Segundo o Dicionário Aurélio

 

Corolário: Subst. Masc. – decorrência, dedução, consequência, resultado.