Home > Navegue

OBREIROS DE CRISTO

Obreiros de Cristo, assim podemos chamá-los ou estão obrando em benefício de suas searas pessoais sem considerar a amplitude que os rodeia e onde poderiam exercitar o amor e a fraternidade?

Existem oportunidades em que nos é doloroso verificar a surdez, muitas vezes voluntária, dos que deveriam estar plenos de acuidade auditiva para receber, e por em prática, as instruções que lhes são enviadas.

É bonito falar em caridade, generosidade, fraternidade e perdão, entretanto indagamos onde e quando estão agindo motivados por tais sentimentos.

Vivem alienados das atitudes minimamente condizentes com quem se considera no aprendizado do Servir Amando; aliás, perguntamos que tipo de lições estão assimilando? Estão aprendendo apenas a amar a si próprios – o que reconhecemos importante – ou ampliam o leque dos beneficiados por este sentimento?

Quando sofrem, correm em busca de socorro e ficam, momentaneamente, agradecidos pelo apoio recebido, porém tão logo estejam mais ou menos recuperados, esquecem o benefício alcançado e tornam às atitudes que os levaram às dores.

Não seria esta uma boa oportunidade de compartilhar o amor recebido através da misericórdia Divina?

Acreditamos que cada um está obrando por si, plantando onde houver espaço, ainda que possa ultrapassar os limites de outrem.

Os verdadeiros “obreiros de Cristo” trabalham por si e pelo próximo, levando em consideração o bem comum; são capazes de desistir de um projeto se constatarem que o mesmo pode prejudicar ou arrefecer os planos de outros; cuidam para não macular as expressões que escutam, com comentários desairosos; não boicotam, nem mesmo surdamente, a obra que seu semelhante está erigindo com esforço e dedicação.

Estes obreiros não lançam no ar seu bem fazer, sua bondade e boa vontade, pois são tarefeiros silenciosos que não precisam ser reconhecidos pelo que fazem e, saliente-se, não são espíritos superiores que estão neste plano para auxiliar aos demais, como ocorre em algumas situações, não, são seres iguais a vocês e se diferenciam por terem entendido a importância da chance que receberam e o quanto são beneficiados ao se dedicarem a agir como verdadeiros servidores do Pai.

Sigam seus exemplos.


Alvaro

Recebido pela Magali em 09/07/2015
Revisão: Clovis